Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Voar em Segurança - Missão Sorriso 2014

por Passaporte Açoriano, em 28.12.14

Voar em Segurança - Projecto da Unidade de Neonatologia do Hospital Divino Espírito Santo (HDES)

 

A Missão Sorriso patrocina todos os anos projectos com o objectivo de ajudar um serviço de neonatologia ou de pediatria das áreas de influência do Continente (supermercado).

A eleição do projecto é feita por votos.


Este ano a unidade de neonatologia do Hospital Divino Espírito Santo (Ponta Delgada) decidiu concorrer para aquisição de uma incubadora de transporte, uma vez que a actual tem cerca de 20 anos.


A aquisição da incubadora de transporte aéreo será uma mais-valia para a Região por garantir uma deslocação segura e apropriada de todos os neonatos dos Açores para Portugal Continental.

voar em segurança

 Por favor votem

http://missaosorriso.continente.pt/projetos-missao-sorriso/2014/voar-em-seguranca?page=0&distrito=acores&area=all


Autoria e outros dados (tags, etc)


Quanto vale a vida de um Açoriano?

por Passaporte Açoriano, em 27.12.14

 

Ao longo dos dois últimos anos o acesso dos açorianos a cuidados de Saúde tem vindo a ser cada vez mais dificultado em todas as ilhas, por decisões que se destinam apenas a poupar dinheiro, mesmo que isso signifique sacrificar a qualidade dos serviços prestados aos açorianos.

Hoje é mais difícil fazer exames complementares de diagnóstico ou recorrer a consultas de especialidade. Além disso, a limitação do número de consultas reembolsáveis e de tratamentos como a fisioterapia, entre outros, veio fazer com que dezenas de pessoas acabem por não conseguir recorrer aos cuidados de que precisam. Em suma, deteriora-se a qualidade de vida.

É por isso que se estranham os discursos de alguns políticos que dizem que tudo está melhor. Que há mais consultas, médicos, enfermeiros, edifícios etc. Nas palavras tudo é mais, mas infelizmente o que as pessoas sentem todos os dias na rua ou quando se deslocam a um serviço público é que tudo está pior.

Na ilha de S. Miguel, os Centros de Saúde estão a perder importância com os doentes a serem reencaminhados para o hospital de Ponta Delgada onde ficam obrigados a aguardar em intermináveis listas de espera enquanto uns tantos outros milhares de famílias não têm acesso a um médico de família.

Já lá vai o tempo em que o Serviço Regional de Saúde era apontado como um exemplo de progressos civilizacionais, hoje o que se vê é que as pessoas têm de gastar cada vez mais dinheiro para chegar a um médico e depois têm de gastar ainda mais para conseguir receber os seus tratamentos.

Não era esta a reforma que os açorianos do Nordeste ou da Ribeira Grande esperavam agora que têm de se deslocar mais vezes a Ponta Delgada para tratar de assuntos relacionados com a sua Saúde.

O próximo ano pode ser melhor para a vida dos açorianos com a subida do salário mínimo, a descida dos impostos e com a chegada das lowcost a Ponta Delgada, que a julgar pela experiencia Madeirense, não irá correr como se espera.

A descida dos preços do transporte aéreo vai permitir que alguns açorianos procurem tratamentos no exterior, que comparem preços e decidam em que locais podem encontrar resolução para os seus problemas de saúde com maior rapidez.

Para os açorianos que têm dinheiro irá ser uma oportunidade importante para a resolução de problemas relacionados com a saúde, porém, para os açorianos com baixos rendimentos significa que vai continuar a haver uma saúde para os ricos e outra para os pobres.

Quem tem potencial financeiro pode procurar solução noutros sítios, quem não tem fica por cá em lista de espera até que um dia se resolva o seu problema ou – ainda pior – ser tarde demais (…). É esta a triste realidade que se vive na Região e que acabará por se agravar ainda mais a partir do próximo ano.

Seria bom que o Pai Natal ou o Menino Jesus nos trouxesse um 2015 com mais Saúde e que os açorianos pudessem ver cumpridas todas as promessas na área da saúde.

Um ano que não fosse marcado pelo encerramento de serviços, mas sim por uma maior proximidade e melhor acessibilidade.

Um ano em que os açorianos não tenham de recorrer às redes sociais para ver os seus problemas atendidos como aconteceu com uma criança de Santa Maria.

Em suma, apenas precisamos de governantes ativos e não reativos.

Esperemos, por isso, por um 2015 melhor.

A todos os leitores Bem Haja e Votos de Boas Festas e muita Saúde!

 

Mário Feijoca (Açoriano Oriental, Domingo, 21 de Dezembro 2014)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor